Técnica de massagem que estimula o sistema linfático, a drenagem linfática tem uma série de benefícios, incluindo a desintoxicação celular e a regeneração tecidual. Isso porque ela estimula o sistema linfático a trabalhar de forma mais acelerada.

Utilizada por muitas pessoas como ferramenta importante para minimizar a retenção de líquidos, ativar a circulação sanguínea, combater as celulites e oferecer relaxamento corporal. Sua indicação é, portanto, muito abrangente, permitindo que diversas pessoas se beneficiem dessa prática.

Para que serve a drenagem linfática



A drenagem linfática tem a função de retirar a linfa acumulada entre as células. Com isso, há redução do inchaço e melhora de celulite, por exemplo. Além disso, há melhor circulação em geral, com relaxamento do corpo e combate discreto à gordura localizada.

Se combinada a hábitos saudáveis, como uma boa alimentação e prática de exercícios físicos, a drenagem linfática é uma grande aliada do emagrecimento e da perda de medidas. Ela pode, ainda, desintoxicar o organismo e promover mais bem-estar.

drenagem linfática

Se feita de maneira frequente, a drenagem linfática combate a retenção de líquidos e, por isso, não deve ser interrompida. Quando combinada a baixo consumo de sódio, bons hábitos alimentares e boa ingestão de fibras, seus resultados são melhores ainda.

Como é feita a drenagem linfática



A drenagem linfática deve ser feita sobre o trajeto dos vasos linfáticos, no sentido do gânglio linfático. Isso significa que ela compreende movimentos leves, com baixa pressão.

Nas pernas, por exemplo, ela deve ser aplicada até a parte posterior do joelho e da coxa até a virilha. Na barriga, o movimento deve ser feito até a virilha. Já nos braços e tórax, os movimentos vão a caminho das axilas. O rosto e o couro cabeludo também podem receber a drenagem linfática, sempre em direção aos gânglios linfáticos, mas no pescoço.

Feita manualmente ou com o auxílio de aparelhos de endermologia, a drenagem linfática sempre deve ser feita com movimentos circulares no sentido horário e por um profissional capacitado.


Fisioterapeutas e massoterapeutas podem aplicar a drenagem linfática nos pacientes. A prática é contraindicada apenas em pessoas com infecções, risco vascular ou que façam uso de medicamentos para tratar a quimioterapia.
Gestantes podem – e devem – fazer a drenagem linfática. Entretanto, essa prática só pode ser feita com um aval médico e após o terceiro mês de gestação.

< Voltar