A shantala é uma massagem de origem indiana que tem o objetivo de acalmar e proporcionar momentos de bem-estar ao bebê. Aplicada pela própria mãe, em crianças com mais de um mês, essa técnica utiliza repetições de movimentos e alongamentos.

Ao trabalhar a musculatura e as articulações do bebê, a shantala serve de estímulo para a criança. Por isso, o ideal é que ela seja aplicada principalmente enquanto o bebê não rola, senta ou engatinha.

Shantala em Bebês

Como aplicar a shantala em bebês



Para aplicar a shantala no bebê, basta utilizar algumas gotinhas de óleo vegetal para deslizar as mãos. Na sequência, é primordial aprender os movimentos corretos para acalmar a criança, eliminar gases, cólicas e prisão de ventre.

Em geral, especialistas recomendam o óleo vegetal na versão amêndoa. Nos casos mais acentuados, a indicação é de óleo de camomila. Os movimentos variam de acordo com o objetivo da shantala e, por isso, podem ser mais profundos e rápidos ou lentos e superficiais.

Sobre o número de repetições, ele varia. O ideal, no entanto, é fazer cada um deles por três vezes, aumentando o número gradativamente. O número máximo de repetições é de dez.

Para aproveitar totalmente a massagem, o ideal é que a criança esteja tranquila e sem chorar. Para aumentar as chances de a shantala ser bem aceita, o ideal é aplicá-la meia hora após a mamada.

O tempo médio da shantala em bebês é de 20 minutos. Podem ser feitas, no máximo, duas sessões por dia, todos os dias. O momento de aplicar a técnica varia de acordo com a necessidade. Se, por exemplo, o bebê tem cólicas à tarde, a shantala pode ser feita de manhã e servir como medida preventiva.

Passo a passo para aplicar a shantala em bebês



Primeiramente, é importante se sentar com as pernas esticadas para a frente e deitar o bebê sobre elas. Então, você deve fazer uma limpeza energética, esfregando uma mão na outra para aquecê-las. Inspire e mentalize energias positivas para a criança.

Depois, é só seguir essas etapas:

1. Faça um triângulo com as mãos e leve-as até a altura do peito do bebê (sem tocá-lo). Separe as mãos e contorne todo o corpinho da criança, sem tocá-la, e expire. Sempre que terminar esse processo, chacoalhe as mãos (como se elas estivessem molhadas e você quisesse eliminar o excesso de água). Repita o procedimento por três vezes, mantendo a respiração;

2. Passe o óleo em suas mãos e esfregue-as. Sempre que for para uma nova região da criança, passe mais óleo;

3. Com as mãos bem relaxadas e os dedos unidos, posicione-as no centro do peito do bebê. Deslize, horizontalmente, a mão esquerda até a axila de mesmo lado. Simultaneamente, faça o mesmo movimento à direita;

4. Comece o movimento no centro do peito do bebê novamente e, dessa vez, termine em cada ombro dele;

5. Começando o movimento pelo centro do peito da criança, suba uma mão de cada vez (formando um X), até o final do ombro. Deixe seus dedos irem até a parte de baixo da orelha dele.;

6. Faça um círculo com as suas mãos, como se fosse um bracelete. Com uma delas, segure o pulso do bebê. Enquanto isso, a outra mão vem de encontro àquela que está segurando o pulso, partindo do ombro. Quando as mãos se encontrarem, alterne-as;

7. Faça um movimento de rosca (uma torsão suave) com as duas mãos, iniciando pelo ombro e descendo até o pulso do bebê;

8. Apoie a mão do bebê, com a palma virada para cima, em uma das suas mãos. Use o polegar da outra para massagear a mãozinha dele, partindo do pulso e chegando até a ponta dos dedinhos;

9. Deslize sua mão espalmada e com os dedos unidos por toda a mãozinha do bebê;

10. Aperte delicadamente os dedinhos do bebê, um a um, começando pelo polegar;

11. Faça um movimento com as suas mãos em concha, da base das costelas até o começo dos genitais dele. (Essa técnica é ótima para aliviar as dores da cólica);

12. Segure as perninhas para o alto e, com o antebraço, continue massageando a região abdominal;

13. Faça um círculo com as suas mãos, como se fosse um bracelete. Com uma delas, segure o tornozelo do bebê. Enquanto isso, a outra mão vem de encontro àquela que está segurando o tornozelo, partindo da virilha. Quando as mãos se encontrarem, alterne-as;

14. Apoie o pé do bebê em uma das suas mãos. Com a outra, deslize o polegar, massageando a sola do pé do bebê;

15. Deslize sua mão espalmada e com os dedos unidos por todo o pé do bebê, tanto a sola quanto o peito.

16. Aperte delicadamente os dedinhos do pé do bebê, um a um, começando pelo polegar.


À primeira vista, a shantala pode até parecer complicada. Entretanto, depois de algumas repetições ela fica prazerosa tanto para a mãe quanto para o bebê.
Vale a pena experimentar essa técnica e investir em seu aprimoramento!

< Voltar